Sobre a dor e o sofrimento

Hoje quero falar sobre esse tema tão angustiante para mim, pois normalmente eu não falo sobre coisas ruins, aliás, sempre que posso procuro falar de coisas boas, procuro escrever, falar e pensar, sempre coisas positivas.

Não sei se isso é inerente à minha pessoa, ou se fui sendo lapidada pela vida, com ajuda de bons livros, boas amizades, relacionamentos importantes, acabei me tornando uma pessoa que enxerga o bom, o belo, o bonito.

Lógico que a vida não é "tão bela assim", não fico tentando maquiar, nem florear os caminhos, pelo contrário, sou muito realista e guerreira e quando enxergo algo ruim, sou radical, eu passo o facão, corto pela raiz sem dó.

Porque decidi ser feliz o máximo que eu conseguir.

Tenho minhas dores e meus sofrimentos sim, no momento estou passando por um sofrimento muito pessoal, muito íntimo (não cabe aqui entrar em detalhes), mas te garanto que a maioria das pessoas que passam pelo que estou passando, ficam doentes, se tornam agressivas, se entregam às drogas, algumas se matam, literalmente se suicidam, isso mesmo.

Eu tenho meu jeito especial de lidar com essa dor profunda que me causa muito sofrimento: procuro NAÕ PENSAR NISSO de forma alguma.

Quando vem aquele "diabinho vermelho” com seu tridente dourado, sorrindo pra mim, querendo me conquistar, me trazendo lembranças agudas e doloridas de tais momentos, eu trato de embrulhá-lo num saco mágico e jogo-o pra fora do meu pensamento.

É fácil? não, não é fácil.

Durante as 16 horas do dia em que fico acordada, tenho muitos afazeres, mas vez ou outra o capetinha insiste em aparecer e quase choro. Na correria do dia a dia, saio de um cliente e lá está ele. Ando muito pelas estradas, daí vem aquela canção (parece que foi o danadinho que mandou a rádio tocar de propósito, pra ir rasgando meu peito, dilacerado. A lágrima desobediente insiste, persiste, mas exatamente nesse momento procuro me olhar num espelho, seja o retrovisor do carro, onde fico a maioria do meu tempo, seja em casa, em qualquer lugar.

Recorro então à toda força que possuo em minha mente, venço mais uma vez e volto de corpo e alma, trazida abruptamente do fundo de um poço, no qual me recuso a chegar mais perto. Respiro profundamente e jogo-me de cabeça na realidade que criei para mim mesma.

O sinal escandaloso do livre arbítrio soa firme como um alarme a me recordar: escolhas, escolhas, consequências, consequências.

Imediatamente abraço meus FOCOS principais: meu trabalho, meus livros.

Talvez isso pareça ser fácil pra mim, mas não é. Acredito que tudo seja uma questão de escolhas.

Escolhas: o que devo escolher?

Meu foco: Minha dor? Ou minha alegria?

Você tem que ter uma alegria em sua vida, pode ser algo muito simples, de repente você fica feliz desenhando, arrumando um guarda roupa, comendo milho, sei lá.

Esqueça o foco da dor e da tristeza.

Claro que existem sofrimentos cabalísticos, fatalidades pertencentes ao poderoso destino. Esses acidentes e desatres, estão fora do seu domínio, nenhum livre arbítrio poderá lhe ajudar.

Isso você vai ter que experimentar, o sabor acre da dor maldita por muito tempo, exemplo: a família do rapaz executado na Indonésia. Que horror!

Isso sim não tem solução, infelizmente você vai ter que se entregar, jogar-se no poço amargo da dor e ficar lá, chorando e sofrendo, no seu próprio tempo, até que um dia resolva passar.

Mas no geral, no nosso dia a dia, as dores e sofrimentos são muito parecidos e muito amenos.

Basta você escolher no que você vai focar.

Vai focar na dor? Ou no amor? No seu próprio amor?

Eu foco na ALEGRIA e venho namorando-a todos os dias, há muito tempo.

Não vou deixá-la escapar de mim, até que um dia possamos nos casar e vivermos eternamente juntas.

Desejo que você escolha bem o seu FOCO de vida e traga isso para dentro da sua realidade, todos os dias.

Abraço bem apertado ;)

 

 

 

Aqui você vai encontrar os links das principais resenhas publicadas nas redes.

Vale salientar que a Catho, maior site de classificados de empregos do Brasil, também recomendou o livro Mulheres Guerreiras em seu Portal Carreira & Sucesso, na semana do dia Internacional da Mulher de 2015. Vale a pena conferir:goo.gl/Z3eC90

Desbrava(dores) de livros: goo.gl/vWcIB2

Livros, vamos devorá-los: goo.gl/lGmxNI

Resenhando a Arte: goo.gl/D7Z60k

MilkShake de palavras: goo.gl/hDbGQu

Blog Everything But the Books: goo.gl/eIUQdF

Quem gosta de ler: goo.gl/yRLpzS

Livrofagia: goo.gl/Rvh74E

O mundo de Mari: goo.gl/MiQEne

Tenda dos livros: goo.gl/QnQ16Q

Resenhando a Arte by Leonardo Carvalho: goo.gl/5r8vss

Leitura Virtual: goo.gl/pR1eMG

♥♥♥

Tenho outras resenhas, entretanto acho desnecessário mais que onze ok?

Interessante é que no meio dessas onze, três foram feitas por homens: Resenhando a Arte pelo querido e amado Leonardo, Desbrava(dores) de livros pelo já conhecido e respeitadíssimo  Marcos de Sousa, o meu fofo lindo Raphael Sulivã do Quem gosta de ler, lembrando que Raphael tem apenas 13 anos. O Isaac Zedecc bem jovem também, aos 14 anos já leu até livro que contém pornografia, tudo em nome da literatura!hehehehe

O mais interessante disso tudo é que após a leitura dessas resenhas me senti fortificada. Todos os queridos blogueiros(as) foram altamente profissionais e justos em suas colocações. Saber ainda que os homens estão gostando, e mais, os meninos, pásmem! Nunca imaginei que meu livro seria devorado por meninos também. Isso é muito motivador. Cada resenha uma emoção diferente, mas todas muito fortes.

Estou disposta a continuar até o fim. Assim como prometi no livro, vou seguir a carreira de escritora e o segundo livro (é segredo, não contem pra ninguém, rsrsrsrs) já consegui terminá-lo, mas não posso divulgar de forma alguma, pois inscrevi o mesmo num concurso muito importante pra mim, e o edital deixa bem claro a exclusividade. Enfim, concebi um romance bem bonito e emocionante, vocês vão gostar também.Fiquem torcendo por mim. 

Assim que tiver novidades eu falo pra vocês ok?

Obrigada a todos, do fundo do meu coração.

Abraço bem apertado, daqueles que descrevo no livro♥