Nossa história não termina agora!

Hoje eu fui almoçar com a minha guerreira mor. Você que já leu ou está lendo o livro sabe de quem estou falando.

Cheguei lá e a encontrei deitada na cama, a mesma cena sombria, que agoniza minha alma nesses últimos meses.

A cada visita que faço carrego em meu peito a esperança de voltar a devolver-lhe mais um faísco de chama divina.

Dura realidade...

Hoje a encontrei bastante inchada, o corpo todo avolumado e tentei fazê-la rir:

-Você tá gordinha hein minha guerreira? O que foi? Andou comendo bastante?

Raquel me explica que é efeito da cortizona, receitada pelos médicos após sua última internação devido à uma infecção nos pulmões.

Percebo sua boca ressecada e logo tento animá-la para irmos almoçar na mesa:

-Não Fá, eu não quero comer nada, meu estômago tá todo embrulhado.

Meu coração fica mais apertado.

Me aproximo devagar, toco em seu rosto cansado, digo-lhe que está linda e ela imediatamente abre um sorriso amigo e nossos braços  entrelaçam  nossos corpos, como se esse fosse o último abraço.

Tento esconder as lágrimas teimosas. Não quero a deixar preocupada.

Desisto de leva-la até a mesa, peço à Raquel que traga sua sopa.

Ela me pergunta da Ju e eu digo que está na Austrália, daí ela sorri e me pede baixinho:

-Você me leva pra Austrália? Quero tanto ver a Ju e quero ver um Canguru de perto.

Prometo-lhe que sim e logo uso essa ferramenta ao meu favor:

-Mas você só poderá ir comigo pra Austrália se ficar bem forte, por isso tem que comer um pouco.

-Não Fá, não tenho vontade.

Chantageio com um tom mais agressivo, para ela ver que estou furiosa:

-Se não comer não vai ver Canguru nenhum!

Imediatamente ela se levanta, encosta na cabeceira, eu a desviro pro meu lado da cama e sinto uma compaixão tão grande que nem consigo explicar aqui direito. Retenho as lágrimas, coloco meu olhar firme sobre o dela e falo mansinho, num tom divertido.

-Abre a boca que o aviãozinho da Austrália tá chegando.

Ufa, consigo fazê-la engolir 20 colheres da sopa de legumes e macarrão que a Raquel fez com tanto carinho, mas com pouquíssimo sal.

-Tá gostoso vó?

Ela responde com a sinceridade de uma criança:

-Tá horrível, não tem sal nem açúcar, não quero mais.

-Só mais uma vai. Agora a última. Insisto e consigo.

E assim foi o nosso almoço. Confesso que perdi a minha inseparável fome.

Mais tarde ajudei a Raquel a trocá-la. Ela fez xixi na cama. Sempre faz isso agora.

Colocamos o fraldão depois da limpeza geral.

Deitei ao seu lado, ficamos de conchinha, eu fiquei por trás dela, fazendo carinho nas costas e na cabeça.

Eu queria conversar como nos velhos tempos, queria instigar sua memória, que infelizmente está se desgastando também.

Perguntei se ela acreditava em outras vidas, ela disse que sim.

-Então o que a senhora acha que nós duas fomos em outras vidas?

Ela respondeu com uma rigorosa exatidão:

-Nós duas fomos irmãs.

Ai meu Deus...chorei, calada, mas chorei, introspectivamente chorei e me vi por dentro. Vi o quanto meu coração está triste...

Não há mais nada que posso fazer por ela.

É muito dolorido e comovente ver a minha guerreira assim.

Fica difícil de acreditar, mas é a realidade.

Ela disse que está no fim. Mas acredito que todas as pessoas que passam dos 95 acabam encontrando em cada dia a esperança de que sua conclusão final chegou, o epílogo da vida. E ficam ali, só esperando, mais um dia passar e a morte chegar.

Ao me despedir tentei animá-la mais uma vez lembrando-a que mês que vem é o aniversário dela – 98 anos.

-Olha fica bem fortinha aqui viu? Vou fazer um bolo e trazer um monte de pessoas que te amam, são seus fãs.

Ela sorriu agradecida

-Outra coisa, se você não ficar bem não vai pra Austrália comigo.

-Eu vou ficar bem sim Fá, eu faço tudo que você mandar.

Fui saindo sorrateiramente, andando de costas pra ficar mandando beijos, olhando em seus olhos até o último instante que nos separavam da porta do seu quarto.

Entrei no carro, e pela primeira vez fiz o trajeto até minha casa aos prantos...

O que me consola é que eu coloquei uma coisa na cabeça e na alma dela, antes de sair olhei em seus olhos e disse:

-Vó você será sempre lembrada, por muita gente, como a mulher mais guerreira que todos nós aqui conhecemos. Você deixou um legado lindo, que servirá de motivação para muitas e muitas gerações.

Antes de entrar no carro eu ouvir seu grito sussurrado lá de dentro:

-MULHERES GUERREIRAS!!!

 

Aqui você vai encontrar os links das principais resenhas publicadas nas redes.

Vale salientar que a Catho, maior site de classificados de empregos do Brasil, também recomendou o livro Mulheres Guerreiras em seu Portal Carreira & Sucesso, na semana do dia Internacional da Mulher de 2015. Vale a pena conferir:goo.gl/Z3eC90

Desbrava(dores) de livros: goo.gl/vWcIB2

Livros, vamos devorá-los: goo.gl/lGmxNI

Resenhando a Arte: goo.gl/D7Z60k

MilkShake de palavras: goo.gl/hDbGQu

Blog Everything But the Books: goo.gl/eIUQdF

Quem gosta de ler: goo.gl/yRLpzS

Livrofagia: goo.gl/Rvh74E

O mundo de Mari: goo.gl/MiQEne

Tenda dos livros: goo.gl/QnQ16Q

Resenhando a Arte by Leonardo Carvalho: goo.gl/5r8vss

Leitura Virtual: goo.gl/pR1eMG

♥♥♥

Tenho outras resenhas, entretanto acho desnecessário mais que onze ok?

Interessante é que no meio dessas onze, três foram feitas por homens: Resenhando a Arte pelo querido e amado Leonardo, Desbrava(dores) de livros pelo já conhecido e respeitadíssimo  Marcos de Sousa, o meu fofo lindo Raphael Sulivã do Quem gosta de ler, lembrando que Raphael tem apenas 13 anos. O Isaac Zedecc bem jovem também, aos 14 anos já leu até livro que contém pornografia, tudo em nome da literatura!hehehehe

O mais interessante disso tudo é que após a leitura dessas resenhas me senti fortificada. Todos os queridos blogueiros(as) foram altamente profissionais e justos em suas colocações. Saber ainda que os homens estão gostando, e mais, os meninos, pásmem! Nunca imaginei que meu livro seria devorado por meninos também. Isso é muito motivador. Cada resenha uma emoção diferente, mas todas muito fortes.

Estou disposta a continuar até o fim. Assim como prometi no livro, vou seguir a carreira de escritora e o segundo livro (é segredo, não contem pra ninguém, rsrsrsrs) já consegui terminá-lo, mas não posso divulgar de forma alguma, pois inscrevi o mesmo num concurso muito importante pra mim, e o edital deixa bem claro a exclusividade. Enfim, concebi um romance bem bonito e emocionante, vocês vão gostar também.Fiquem torcendo por mim. 

Assim que tiver novidades eu falo pra vocês ok?

Obrigada a todos, do fundo do meu coração.

Abraço bem apertado, daqueles que descrevo no livro♥